14 de set de 2010

O príncipe corajoso, o monstro invulnerável e a arma da verdade. (Sutra Pancavudha-jataka)


Havia, certa vez, um príncipe, hábil no manejo de cinco armas. Um dia, ao retornar de seu treinamento, encontrou um monstro de pele invulnerável.
O monstro partiu para cima do príncipe que permaneceu em guarda e sem se atemorizar. Este atirou, no monstro, uma flecha. Depois, atirou-lhe uma lança que não penetrou na grossa pele do monstro. Em seguida, atirou-lhe uma barra e um dardo que nem chegaram a ferir o monstro. Brandiu-lhe a espada, mas ela se quebrou.
O príncipe, então, atacou o monstro com punhos e pés, mas em vão, pois o monstro o agarrou com seus enormes braços e o manteve afastado. O persistente e corajoso príncipe tentou usar a cabeça como arma, mas foi em vão.
O monstro disse : "É-lhe inútil resistir; eu vou devorá-lo."
O príncipe respondeu : "Não pense você que usei todas as minhas armas, e que esteja sem recursos; ainda
tenho uma arma escondida. Se me devorar, eu o destruirei de dentro de seu estômago."
A coragem do príncipe abalou o monstro que lhe perguntou : "Como você fará isso ? "
O príncipe respondeu : "Com o poder da Verdade."
Então, o monstro soltou o príncipe, pedindo a ele que lhe ensinasse a Verdade.
A moral desta fábula é para encorajar os discípulos a perseverarem em seus esforços e para não se amedrontarem diante dos muitos reveses.

0 comentários: