21 de set de 2011

Pensamento de quem partiu... para quem fica!

Noite triste. Perdi minha avó "Sinhá" como era chamada e no dia 10 de setembro o meu tio Tonho. Mãe e irmão da minha mãe... Antes de perder meus pais tinha um medo pavoroso da morte. Sofri muito com a ausência deles. Hoje aprendi a enxergar o "morrer" com outros olhos, a aceitar os desígnios de Deus. Não foi uma tarefa fácil, foi um processo doloroso, doentio. Descobri que posso e devo manter as pessoas queridas "vivas" dentro de mim  e apesar da tristeza que dá me despedir pra sempre de uma pessoa que fez parte de minha vida, fico feliz em tê-las tido por perto. Deus é tão misericordioso que faz tudo tão certo. Meu tio adoeceu e quando estava internado minha avó tb estava. Não soube que seu filho caçula tinha partido, ela não merecia sofrer por perder seu 5º filho, estava com 93 anos e totalmente lúcida. Ele, fez 53 anos no hospital. Uma pessoa brincalhona, trabalhou duramente a vida inteira, também  não merecia sofrer com um tratamento com chances ínfimas de cura. Nunca tocou no assunto câncer. Se desconfiava, preferiu a incerteza. Foi tudo tão rápido...

Querido Deus, obrigada por  não permitir o sofrimento espiritual destas duas pessoas tão especiais, pois pra mim, a dor da alma é a pior delas. 

Claro que tivemos nossas diferenças, mas tudo é tão passageiro nesta vida e o que importa mesmo são os bons momentos... Obrigada por fazerem parte da minha vida. Obrigada Deus! No momento, estas são as fotos que consegui no orkut dos parentes... Queridos, sei que Deus os acolheram com seus braços generosos. Fiquem bem... Beijos de amor...



Este texto de Santo Agostinho, descobri quando perdi minha mãe e me ajudou muito na compreensão das perdas.... Gosto muito.... Aprendi também com ele que podemos e devemos manter vivos as pessoas que nos são caras.... É o que faço. Compartilho....


Pensamento de quem partiu... para quem fica!


A morte não é nada. Eu apenas passei para o outro lado do caminho. Eu sou eu, vocês são vocês. O que eu era para vocês eu continuarei sendo. Me dêem o nome que vocês sempre me deram, falem comigo como vocês sempre fizeram. Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, e eu estou vivendo no mundo do Criador. Não utilizem tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos. Rezem, sorriam, pensem em mim. Rezem por mim. Que meu nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo. Sem nenhum traço de sombra. A vida significa tudo o que ela sempre significou, o fio não foi cortado. Por que eu estaria fora dos seus pensamentos, agora que eu estou apenas fora de suas vidas? Eu não estou longe, apenas do outro lado do caminho.  (Santo Agostinho)

1 comentários: