20 de mar de 2010

POESIAS DE KHALIL GIBRAN KHALIL - 1, DO LIVRO "O PROFETA"

O AMOR

Quando o amor te acenar, segue-o,


OS DESEJOS DO AMOR

O amor não tem outro desejo senão 






e nos lábios uma canção de bem aventurança ...

o de atingir a sua plenitude. 
Se, contudo, amar é precisar ter desejos, 
sejam estes os vossos desejos: 
De se diluir no amor e ser como um riacho 
que canta a sua melodia para a noite... 
De conhecer a dor de sentir ternura de mais...
De se ferir por vossa própria compreensão do amor ... 
De sangrar de bom grado e com alegria... 
De despertar na aurora com o coração alado 
e agradecer por um novo dia de amor... 
De descansar ao meio-dia e meditar sobre o êxtase do amor...
De tornar à casa de noite, com gratidão ... 
E de adormecer com uma prece no coração, para o ser bem amado, 

ainda que por caminhos ásperos e íngremes. 
E quando suas asas te envolverem, 
rende-te a ele, 
ainda que a lâmina escondida sob suas asas possa ferir-te. 
E quando ele te falar , acredita no que ele diz, 
ainda que sua voz possa destroçar teus sonhos, 
assim como o vento norte açoita o jardim. 
Pois, se o amor te coroa, ele também te crucifica. 
Se te ajuda a crescer, também te diminui. 
Se te faz subir às alturas 
e acaricia teus ramos mais tenros, que tremem ao sol, 
também te faz descer às raízes
e abala a tua ligação com a terra.
Como os feixes de trigo, ele te mantém íntegro. 
Debulha-te até que fiques nu. 
Transforma-te, retirando a tua palha. 
Tritura-te, até que estejas branco. 
Amassa-te, até que te tornes macio; 
e então te apresenta ao fogo, 
para que te transformes em pão, 
no banquete sagrado de Deus. 
Todas essas coisas pode o amor realizar, 
para que saibas dos segredos do teu coração, 
e com esse conhecimento sejas um fragmento 
do coração, da vida.

0 comentários: